• Inglês
  • Espanhol
uso de telefone celular da empresa

Uso de telefone celular da empresa: 8 erros que você não pode cometer

Muito usados para lazer e comunicação, os celulares também podem cumprir papel importante dentro do mundo corporativo. Eles ajudam a otimizar o tempo, automatizar tarefas e proporcionar mais agilidade e produtividade. Porém, para isso os aparelhos precisam ser usados da forma correta. Pensando nisso, separamos uma lista de oito erros que você não pode cometer no uso de telefone celular da empresa. Confira!

Como melhorar o uso de telefone celular da empresa

De forma geral, a melhor maneira de aprimorar o uso de telefone celular da empresa é evitar alguns hábitos e descuidos bastante frequentes, além de ter atenção com certos aspectos que geralmente passam despercebidos.

Dessa forma, você consegue aproveitar ao máximo o celular empresarial, com todos os benefícios que ele oferece para as suas atividades. Além disso, seguindo as nossas dicas você evita os reflexos negativos que o mau uso dos aparelhos pode gerar para a sua empresa (como gastos exagerados do pacote de dados e muita demanda de suporte, por exemplo).

1 – Instalar quaisquer aplicativos

Os smartphones são ferramentas muito valiosas para empresas justamente porque permitem executar uma série de tarefas com mais agilidade e flexibilidade. E isso só é possível graças aos aplicativos que os dispositivos móveis carregam. Esse é um dos pontos mais eficientes para aumentar a produtividade no trabalho com smartphones.

Entretanto, é preciso ter atenção para que isso não acabe se tornando um problema ao invés de uma solução. Por exemplo, quando um celular corporativo conta com diversos aplicativos não relacionados às atividades profissionais, isso impacta negativamente a empresa e o rendimento do colaborador.

Além disso, permitir que qualquer app seja instalado nos celulares faz com que o uso de telefone celular da empresa fique menos eficiente. Isso porque os softwares ocupam muita memória, exigem mais do processador e, assim, reduzem o tempo de vida útil dos aparelhos.

Outro ponto potencialmente danoso nesse aspecto é que com a instalação de um app com origem desconhecida, é possível que também seja instalado no aparelho um software malicioso, como um vírus (saiba como evitar isso mais adiante nesse post).

2 – Não manter os apps atualizados

Por outro lado, isso não significa que os smartphones e celulares da sua empresa não precisam contar com os aplicativos que são úteis para as atividades corporativas – e, mais que isso, que eles não devem estar atualizados.

Garantir que os softwares estejam em suas versões mais recentes assegura que os aparelhos possuam os recursos mais avançados, apps otimizados e menos bugs e outros problemas presentes em versões mais antigas dos apps.

Tal cuidado parece básico, porém, especialmente em empresas que contam com diversos celulares, esse processo de atualização pode ser renegado. Nesses casos, a tarefa de atualizar cada dispositivo manualmente gera muito trabalho para o setor de TI, que muitas vezes opta por não atualizar os aplicativos tão regularmente.

3 – Não ter uma solução de segurança (antivírus)

Para que sua empresa consiga tirar o melhor proveito da mobilidade corporativa, é fundamental evitar vírus no celular corporativo. Esse tipo de malware é capaz de causar uma série de problemas – desde os mais simples, como prejudicar a performance dos aparelhos, até mais complexos, como roubar dados e apagar arquivos.

Por isso, é muito importante que todos os smartphones empresariais do seu negócio tenham alguma ferramenta de segurança, como, por exemplo, um aplicativo de antivírus. Assim, você consegue evitar que softwares mal intencionados atrapalhem o seu trabalho.

4 – Não cuidar do hardware

Mas não basta estar atento apenas ao aspecto virtual de um telefone empresarial. É preciso também cuidar do aspecto físico, do hardware. Afinal, por mais atualizado e bem servido no departamento de softwares que um dispositivo esteja, isso de nada adianta se o seu funcionamento é prejudicado por questões técnicas.

Isso vale tanto para o momento da compra do aparelho quanto para o seu uso cotidiano. No primeiro caso, é fundamental adquirir um modelo com configurações que sejam adequadas para o tipo de atividade que será executada. Já no dia a dia, procure não exigir além da conta do dispositivo móvel, evite quedas, exposição a água e outros materiais que ofereçam risco.

5 – Armazenar muitos documentos e apps

Justamente uma das medidas que auxiliam a manter o bom funcionamento tanto do hardware quanto do software de um smartphone é manter um nível aceitável de documentos, arquivos, dados e aplicativos que são armazenados no dispositivo.

Contar com arquivos antigos, obsoletos e já não utilizados, bem como aqueles apps que foram usados uma vez e nunca mais iniciados, acaba prejudicando a performance do aparelho.

Esse tipo de dado ocupa a memória de armazenamento de forma desnecessária. Por isso, inclua na sua rotina de uso de telefone celular da empresa um momento para “limpar” o que já não é importante.

6 – Utilizar o celular fora do expediente

Esse é um erro que, além de afetar a performance dos dispositivos móveis da sua empresa (afinal, quanto mais são usados, mais desgastada fica a vida útil deles), muitas vezes também é proibido pela empresa.

No caso de aparelhos que são fornecidos pela companhia em que o colaborador trabalha, esses aparelhos devem ter seu uso voltado exclusivamente para atividades corporativas. Portanto, utilizá-los fora do expediente é um erro que pode, inclusive, acarretar em questões legais para a empresa e para os funcionários.

7 – Deixar a tela inicial do aparelho desorganizada

Esse é um detalhe que pode passar despercebido mas que, no dia a dia, faz uma grande diferença no uso de telefone celular da empresa. A tela inicial de um smartphone é onde os principais aplicativos e documentos podem ficar armazenados para facilitar o seu acesso.

Porém, muitas vezes isso faz com que essa área do aparelho fique bagunçada, repleta de ícones e com diversas telas para armazenar todos os atalhos. Isso não somente gera confusão na utilização do dispositivo, mas também deixa sua performance mais lenta.

Além disso, é comum que alguns smartphones empresariais não tenham uma imagem de background da tela inicial que os identifique como tais – por exemplo, o logo da empresa. Isso reduz a credibilidade do colaborador que está operando o celular e acaba enfraquecendo a cultura corporativa da sua empresa.

8 – Não gerenciar os celulares de forma profissional

Por fim, um erro que acaba englobando todos os outros citados anteriormente. A mobilidade corporativa é um grande trunfo para empresas que buscam utilizar a tecnologia como uma ferramenta valiosa.

Por isso, o uso de smartphones e tablets profissionalmente vem se popularizando cada vez mais – porém, algumas empresas ainda não sabem como fazer o gerenciamento desses aparelhos também de forma profissional.

Evitar mau uso de celular no trabalho e garantir que os dispositivos funcionem de forma apropriada, nesse cenário, se torna um grande desafio para muitas empresas. Isso é ainda mais importante especialmente para companhias que contam com um alto número de celulares e/ou uma equipe de TI já muito atarefada.

A melhor solução para esse tipo de situação é contar com uma ferramenta de Gerenciamento de Dispositivos Móveis (MDM, na sigla em inglês). Com esse serviço, é possível realizar o inventário online dos aparelhos, atualizar e instalar apps remotamente, definir restrições de uso (com relação a apps, sites e até horários de utilização), enviar arquivos, visualizar a localização dos celulares em tempo real e muito mais.

Para saber mais sobre MDM, você pode baixar gratuitamente o nosso e-book Guia para Gestão de Dispositivos Móveis.


banner guia de gerenciamento dos dispositivos móveis

Agora você já sabe quais erros precisa evitar para garantir o melhor uso de telefone celular da empresa e, assim, ter muito mais produtividade, eficiência e agilidade no seu trabalho!