• Inglês
  • Espanhol
o que significa mdm pulsus

O que significa MDM (Mobile Device Management)

Contar com celulares e tablets para executar tarefas, facilitar demandas e automatizar processos é uma realidade crescente dentro de empresas. No entanto, o que por vezes as companhias não se dão conta é que esses aparelhos precisam de um auxílio para operarem da melhor forma e, assim, ajudar os colaboradores. É aí que entra a importância de saber o que significa MDM e como isso pode ajudar a sua empresa!

O que significa MDM

A sigla MDM vem do termo americano Mobile Device Management, que em uma tradução livre significa Gestão de Dispositivos Móveis. Ou seja, é uma estratégia empresarial que visa gerenciar celulares, tablets e outros aparelhos móveis (por exemplo, até mesmo notebooks).

Portanto, saber o que é MDM é entender que essa estratégia engloba ações e ferramentas que visam garantir que os aparelhos móveis corporativos estejam sempre nas condições ideais e, além disso, sejam utilizados de forma correta.

Para que serve

Depois de entender o que significa MDM, é importante saber qual é a real utilidade dessa estratégia dentro de uma corporação que faz uso da mobilidade corporativa (ou seja, utiliza celulares e tablets, por exemplo).

Nos Estados Unidos, país em que o MDM surgiu, sua finalidade é principalmente voltada para a segurança móvel. Lá, o intuito é manter os dados corporativos protegidos e evitar que informações sensíveis vazem ou sejam roubadas.

Já no Brasil, o Mobile Device Management se adaptou à realidade do país, que por aqui incorpora a gestão completa dos dispositivos móveis corporativos. Isso significa dizer que o uso, as configurações, as aplicações e demais especificidades dos celulares e tablets dentro de uma empresa, tudo isso passa pela estratégia de MDM.

Dessa forma, o MDM no Brasil envolve uma série de recursos que, na maioria das vezes, são aplicáveis através de uma ferramenta de gestão de dispositivos móveis (você confere mais sobre isso nesse post).

Entre as principais funções que o MDM pode exercer dentro da mobilidade corporativa de uma empresa, estão:

  • a atuação como um app para bloqueio de aplicativos indevidos (redes sociais, jogos e mensageiros, por exemplo);
  • inventário online dos aparelhos (que facilita a criação de uma política de dispositivos);
  • rastreador (com geolocalização em tempo real);
  • atualizar aplicativos e enviar arquivos remotamente.

Como se faz o MDM

Agora você já sabe o que significa MDM e de que forma essa estratégia pode estar presente dentro da sua empresa, atuando diretamente na gestão, no uso e também na configuração dos celulares e tablets corporativos.

Mas como isso é feito, afinal? De forma geral, existem duas possibilidades de incorporar o Mobile Device Management na sua empresa: 1) realizar a gestão internamente (geralmente através do setor de TI); ou 2) contratar o serviço de uma empresa MDM especializada.

MDM interno

No primeiro caso, geralmente o processo de gestão ocorre de forma mais individual e presencial. Ou seja, os colaboradores precisam entregar os dispositivos para o departamento de TI, que realiza as configurações e restrições necessárias. O mesmo ocorre a cada atualização ou renovação no inventário de aparelhos.

Isso, como você pode imaginar, tem um lado positivo e outro negativo. O principal ponto favorável é que muitas empresas preferem deixar o máximo de atividades alocadas na própria corporação, sem terceirizar ou fragmentar operações.

Já o lado ruim é que o MDM feito dessa maneira demanda muito mais trabalho, tempo, recursos e, além disso, impacta diretamente na performance dos colaboradores que dependem dos celulares/tablets.

MDM externo

Ao optar por utilizar uma ferramenta externa para realizar a gestão dos aparelhos móveis da sua empresa, você conta com uma série de vantagens e, ainda assim, consegue manter o controle interno (dependendo do serviço que contratar).

Geralmente, essa modalidade opera através de dois softwares: o agente, um aplicativo que é instalado nos dispositivos móveis e possibilita a gestão completa dos aparelhos, e a plataforma de gerenciamento, que é onde as configurações, restrições e demais funcionalidades são habilitadas/executadas.

O melhor aqui é contar com uma ferramenta de MDM que atue na nuvem. Ou seja, cuja plataforma não precise ser instalada em uma máquina, mas simplesmente acessível via Internet.

Além disso, priorize a empresa que oferecer o maior e melhor número de funcionalidades para a gestão, como atualização remota de apps, bloqueio de aplicativos indevidos, personalização completa da tela inicial, entre outros.

Assim, você garante que sua empresa estará bem assistida e que os aparelhos funcionarão sempre da melhor forma possível, trazendo assim mais produtividade para os colaboradores e, consequentemente, economia para a empresa.

Pronto, agora que você já sabe o que significa MDM, como ele funciona e de que maneira pode ajudar a sua empresa a utilizar o máximo potencial dos celulares e tablets corporativos!