• Inglês
  • Espanhol

Gerenciamento de trabalhadores da linha de frente: como ter sucesso?

** Conteúdo inspirado no artigo da Google “Android Enterprise Frontline Toolkit” **

Saiba como usar soluções MDM aliadas a recursos do Android Enterprise para elevar a performance e a segurança corporativa de trabalhadores da linha de frente 

Entre as inúmeras transformações relacionadas à força de trabalho, que aconteceram nos últimos dois anos, o olhar do mundo voltado para os trabalhadores da linha de frente gerou uma revolução e chamou a atenção para os principais desafios enfrentados por esses profissionais no dia a dia.

Responsáveis por manter o fluxo do trabalho dinâmico, principalmente durante os momentos mais críticos da pandemia, seja realizando atendimentos na área da saúde ou suprindo a cadeia de fornecimento da indústria alimentícia, os trabalhadores da linha de frente assumiram o papel de protagonistas, sendo vistos pela população como verdadeiros heróis dos novos tempos.

No entanto, apesar de todo o esforço, a dedicação e competência nem sempre gera resultados. Os profissionais de campo nem sempre dispõem de ferramentas que facilitem suas atividades de rotina, proporcionando uma maior produtividade no trabalho.

Diante desse cenário, pensando em atender essa demanda e aprimorar os serviços desses trabalhadores, muitas empresas passaram a adotar a solução MDM – Mobile Device Management, em português, gerenciamento de dispositivos móveis, com a intenção de promover uma força de trabalho mais inovadora, produtiva e engajada, e com isso melhorar os resultados de negócio. 

Se na pior fase da crise de COVID-19 soluções como essa se mostraram relevantes, por que não adotá-las para superar os desafios e avançar no processo de transformação digital?

Neste artigo, vamos abordar como soluções MDM aliadas a recursos do Android Enterprise (AE) melhoram a performance e a segurança corporativa dos trabalhadores da linha de frente, por que digitalizar a força de trabalho dos profissionais de campo e como encontrar um parceiro ideal para investir em ferramentas que auxiliam no processo de transformação digital.

Confira o Guia para Gerenciamento de Dispositivos Móveis | Pulsus

Melhorando performance e segurança de trabalhadores da linha de frente

Certamente, você já ouviu alguém falar que os trabalhadores da linha de frente são a base de uma organização, certo?. Isso é comum de ouvirmos porque esses profissionais estão no dia a dia com os clientes e, muitas vezes, definem a experiência do usuário com a empresa.

Os trabalhadores da linha de frente, na maioria das vezes, são os primeiros a ter contato com o produto de maneira prática e, por essa razão, são os primeiros a representar a marca e, não raro, se tornam o rosto da empresa.

Por essa razão, podemos imaginar o quanto uma empresa tem a ganhar capacitando e equipando esses profissionais com ferramentas flexíveis e fáceis de usar.

Para empresas que querem avançar na transformação digital, digitalizar os processos, por meio do gerenciamento de trabalhadores da linha de frente, realizado com soluções MDM aliadas ao Android Enterprise, é primordial para atingir mais maturidade.

Experimente Grátis | Pulsus

Pesquisa da Forrester, encomendada pela Google para investigar o quão eficaz o AE é para ajudar organizações a alcançarem seus objetivos de transformação digital, reduzindo custos e melhorando os resultados do negócio, mostrou que os recursos geram 161% de retorno sobre investimento (ROI) para empresas, totalizando em média, por ano, um montante de US$ 8,4 milhões. 

Entre os principais benefícios, o levantamento destacou:

  • Fluxos de trabalho digitais expandidos
  • Maior economia de custos
  • Melhores resultados de funcionários e negócios

Dessa forma, entendemos que quando os funcionários da linha de frente têm as ferramentas certas, eles estão capacitados para transformar os negócios. A aceleração da digitalização oferece a esses profissionais a possibilidade de melhorar a experiência do cliente, impactando-o positivamente, e fidelizando a marca, a partir da otimização das operações e de um melhor gerenciamento de suas atividades.

Saiba mais: A evolução do Android Enterprise e a integração com o poderoso MDM da Pulsus

Por que digitalizar a força de trabalho da linha de frente? 

Gerenciar, otimizar e proteger diversos recursos de nuvem e conjuntos de dados, até 2023, representarão para as organizações de TI os desafios operacionais mais críticos de tecnologia, segundo previsões da IDC.

Ainda de acordo com o levantamento, a governança se tornará uma das tarefas principais para equipes de TI, forçando até 2025, 80% das empresas a reestruturar seus processos de governança de dados apoiados em uma base autônoma. 

  • Organizações bem-sucedidas usarão a soberania digital como um estímulo crítico para novos investimentos em planos de controle de recursos/dados e direcionarão os esforços de automação de TI que reduzem os riscos de confiança em áreas como segurança cibernética, ao mesmo tempo que fornecerão uma base para novas experiências de clientes, funcionários e esforços de operações remotas.

O CEO da WorkForce Software, Mike Morini, declarou à Forbes seu posicionamento em relação às necessidades dos trabalhadores “sem mesa”:

  • A pandemia lançou luz muito necessária sobre as necessidades dos trabalhadores sem mesa. E estamos esperançosos de que outras empresas da SaaS também invistam mais nesse grupo de trabalhadores.

Morini observou os benefícios das soluções de gestão do local de trabalho para um agendamento efetivo e o cumprimento das regulamentações em rápida mudança, e acrescentou:  

  • Quando você tem uma empresa com milhares de trabalhadores sem mesa, os cronogramas de construção exigem automação para eficiência e conformidade.

A boa notícia para as organizações é que os “trabalhadores sem mesa” estão interessados em fazer parte dessa digitalização. Pelo menos é o que indica O Estado de Formação na Indústria Sob Demanda: Relatório 2022 | eduMe, que revela o desejo desses profissionais por capacitação digital para elevar sua experiência e melhorar o desempenho.

Portanto, se os profissionais da linha de frente precisam da tecnologia para se sentirem produtivos e seguros, os executivos devem cada vez mais priorizar soluções que assegurem a saúde de seus negócios e os façam crescer de forma sustentável.

De acordo com a 25ª Pesquisa Anual de CEO Global da PwC, quase metade (49%) dos líderes mundiais estão preocupados com os riscos cibernéticos e como essas ameaças virtuais podem impactar as empresas. Por isso, o investimento em segurança cibernética tem sido cada vez mais alto em organizações que falam em simplificar para reduzir riscos.

No Brasil, 83% das organizações preveem um aumento nos gastos cibernéticos, segundo a Global Digital Trust Insights Survey 2022. Para os analistas do levantamento, “a simplificação pode ser impulsionada pelas tecnologias atuais, desde que haja uma estratégia e os executivos da alta liderança estejam dispostos a agir juntos”.

Leia também: Segurança móvel robusta e simplificada com MDM

Como encontrar um parceiro ideal para investir em soluções inovadoras 

Como vimos, simplificar a gestão e as operações de trabalhadores da linha de frente pode ser a chave para obter mais eficiência nos negócios

Muitas empresas apresentam resultados positivos e foram bem sucedidas em seus processos de transformação digital utilizando soluções MDM aliadas a recursos do AE, atingindo seus objetivos de aumentar a produtividade de suas equipes, reduzir custos e extrair mais segurança das operações.

Por isso, se você precisa de um parceiro para auxiliar nessa jornada, conte com a Pulsus. Líder em soluções MDM na América Latina e com recursos validados pelo Google, somos especialistas em impulsionar negócios dos mais diversos portes e áreas de atuação, sempre priorizando eficiência, usabilidade e inovação.

Entre em contato e veja como ter sucesso com o gerenciamento de trabalhadores da linha de frente, a fim de transformar a experiência de seus clientes e funcionários, e obter mais efetividade em seus processos de gestão de mobilidade corporativa.