• Inglês
  • Espanhol
Uso de celular corporativo fora do expediente

Uso de celular corporativo fora do expediente: saiba como evitar riscos

São muitas as vantagens que a utilização de dispositivos móveis podem trazer para uma empresa. Automatizar processos, agilizar a comunicação e proporcionar rapidez no atendimento são apenas alguns exemplos. No entanto, há também um reflexo dessa mudança do mercado de trabalho que exige atenção: o uso de celular corporativo fora do expediente. Saiba como isso pode implicar em perigos para a empresa e colaboradores e veja dicas para evitar que isso aconteça!

Os smartphones no ambiente de trabalho

Algumas empresas ainda avaliam os telefones e tablets como meras distrações que podem prejudicar os colaboradores no dia a dia e acarretar em problemas de produtividade causados pelo uso de smartphones. No entanto, cada vez mais a realidade é justamente o contrário: esses dispositivos, quando corporativos, podem proporcionar mais efetividade nas tarefas do dia a dia e ainda gerar economia de recursos e informação valiosa para os departamentos de gestão.

Dessa forma, companhias que adotam a mobilidade em suas atividades aproveitam a tecnologia para incorporar melhores formas de atuar. Assim, visam maior produtividade, agilidade e, consequentemente, bem estar dos colaboradores, que têm suas tarefas facilitadas – e não só no departamento de TI.


banner 5 argumentos para justificar o investimento na gestão de dispositivos móveis

Os problemas de usar o telefone corporativo fora do expediente

Porém, essa nova forma de encarar smartphones e tablets dentro de uma empresa encontra um desafio: evitar o uso de celular corporativo fora do expediente, além de outras configurações que não são apropriadas para dispositivos empresariais.

Por serem aparelhos que fazem parte dos recursos da empresa como quaisquer outros itens, usar o celular corporativo fora do horário de trabalho pode implicar em prejuízos para a corporação e também para seus colaboradores. Veja alguns exemplos!

Questões trabalhistas

A legislação brasileira ainda não é completamente clara sobre essas questões, mas já há jurisprudência que faz com que o uso de celular corporativo fora do expediente de trabalho resulte em horas extras.

Portanto, evitar que os colaboradores utilizem os dispositivos fora da jornada de trabalho traz mais segurança para a empresa, e, por outro lado, evita que os funcionários se sintam no dever de executar tarefas profissionais durante um período que deveria ser de descanso.

Acesso a dados sigilosos

Um dispositivo corporativo contém dados e informações vitais para a empresa e que justamente por isso devem ter seu sigilo assegurado. O uso de telefone empresarial fora do horário de trabalho pode fazer com que esses dados acabem vazados, alterados ou mesmo perdidos – seja de forma proposital ou acidental.

Vida útil, consumo de bateria e dados

Outra consequência direta do uso indevido de aparelhos corporativos é a deterioração demasiada desses dispositivos. Ou seja, quanto mais um smartphone ou tablet é utilizado, mais desgastada fica a sua vida útil, especialmente em dois itens: no consumo de bateria e de dados.

O primeiro item faz com que a atuação do colaborador fique prejudicada porque o dispositivo estará sem bateria ou carregando no horário em que deveria ser usado (já que a bateria foi gasta fora do expediente). Já o segundo reflete no aumento de gastos por parte da empresa, pois ela precisará aumentar o plano de dados para garantir a conexão do aparelho que está consumindo mais dados de Internet do que deveria.

Como evitar o uso de celular corporativo fora do expediente

Todos esses fatores mostram que, apesar da utilização de smartphones e tablets corporativos oferecerem uma série de vantagens para as empresas, isso não pode ser feito de qualquer forma, especialmente devido ao uso dos aparelhos fora do expediente. Mas então como garantir os benefícios dessa prática sem sofrer possíveis consequências negativas? A forma mais efetiva é o gerenciamento de dispositivos corporativos.

Através de uma ferramenta de gestão que se conecta pela internet a um aplicativo instalado nos dispositivos da empresa, é possível aplicar uma série de configurações para evitar o uso indevido do celular corporativo. Por exemplo, com uma ferramenta de gerenciamento de aparelhos móveis corporativos, uma companhia consegue:

  • Evitar que determinados aplicativos sejam utilizados e instalados;
  • Restringir o uso dos aparelhos a determinados horários e dias da semana;
  • Controlar os arquivos que são enviados e recebidos pelos dispositivos, e também garantir a segurança desses arquivos;
  • Monitorar em tempo real informações como localização, nível de bateria e consumo de dados de Internet.

Dessa forma, é possível realizar o gerenciamento desses dispositivos de maneira online, em tempo real e remota. Além disso, todas essas configurações são estipuladas de forma massiva por uma pessoa encarregada de gerir os dispositivos – ao contrário de cada colaborador ter que configurar (e às vezes alterar) o funcionamento do dispositivo que utiliza.

Portanto, se você deseja evitar o uso de celular corporativo fora do expediente (e possivelmente prevenir questões legais e trabalhistas) e ainda incluir em sua empresa uma ferramenta que facilitará o controle e a configuração dos aparelhos, o melhor é contar com um gerenciador de dispositivos móveis corporativos.

Para conferir a ferramenta de gerenciamento da Pulsus, é só clicar aqui e testar todas as funcionalidades do serviço gratuitamente por 15 dias.