• Inglês
  • Espanhol

Gestão de trabalho remoto: como ajudar sua equipe nesse momento

Em uma época em que o home office é a nova realidade de muita gente, é importante conhecer formas de manter a produtividade, a eficiência e também o bem-estar quando se trabalho de casa. Nesse post você conhece algumas dicas de gestão de trabalho remoto que vão ajudar você e/ou a sua equipe!

Saiba mais: os desafios dos nossos clientes no home office.

5 dicas para a gestão de trabalho remoto

Quem está trabalhando de casa neste momento com certeza já percebeu que nem tudo é igual. Por vezes manter o foco e a produtividade pode ser um desafio, e o mesmo vale para ter comunicação e organização eficientes com o restante da sua equipe.

Por isso separamos algumas dicas de cuidados, ferramentas e rotinas que podem ajudar na gestão de trabalho remoto e, assim, tornar a sua rotina profissional em casa mais fácil e produtiva.

Definir metas para o trabalho remoto

O primeiro passo é entender que, por mais que você e todo o restante da sua empresa se esforcem, trabalhar remotamente não é o mesmo que trabalhar no escritório – principalmente para quem não está muito acostumado com isso.

Ou seja, não se pode esperar que o resultado do trabalho seja o mesmo; alguma perda de concentração, por exemplo, é compreensível. Por isso, uma dica importante é ajustar metas e parâmetros com toda a equipe e gestores para que, assim, todos saibam o que precisa ser feito, prazos de entrega e prioridades.

Manter a comunicação e o apoio

Seguindo a linha da dica anterior, ter uma comunicação fácil, ágil e frequente entre todos da equipe é fundamental. Pense assim: no escritório, quando você precisava falar com alguém, bastava ir até a mesa dessa pessoa e bater um papo. Ter o equivalente virtual disso é muito importante.

Para isso, alguns softwares de mensagens e videochamadas são de grande ajuda na comunicação e gestão de trabalho remoto, como Zoom, Slack, Google Meet, Skype, entre outros.

Claro que nem todo mundo consegue estar online 100% do tempo (esse é um fator inerente do home office e precisa ser levado em conta). Mas ainda assim, os colaboradores devem estar apenas a alguns cliques de distância, com a capacidade de conversar por mensagens, e-mails ou chamadas de vídeo com facilidade e qualidade.

Realizar reuniões individuais e/ou com a equipe

Falando em comunicação, reuniões são muito importantes para quem está fazendo trabalho remoto (exceto aquelas que poderiam ter sido um e-mail). Além de cumprir o papel de organizar tarefas, alinhar prazos e tirar dúvidas, esses encontros, ainda que virtuais, servem para estimular o lado humano e social do trabalho.

Se sentir isolado no home office – agora mais do que nunca – impacta não somente no rendimento profissional, mas também na qualidade de vida de uma pessoa. As reuniões podem ser um grande antídoto para isso.

Primeiro, defina uma periodicidade para elas (todos os dias, semanalmente, como ficar melhor); depois, reserve os primeiros minutos desses encontros para que todos apenas batam papo, conversem sobre coisas do seu dia a dia, enfim, matem a saudade.

Ter uma ferramenta de gestão de tarefas

Boa parte da gestão de trabalho remoto passa justamente por gerir também as tarefas. Claro que é preciso confiar na capacidade de autogestão da sua equipe, deixando que eles tenham liberdade para executar as demandas da forma que acharem mais apropriado.

Porém, por outro lado isso não quer dizer que o home office é sinônimo de bagunça. É importante que todos saibam o que precisa ser feito, o que está sendo feito e qual é a previsão de conclusão das tarefas. Para isso, a dica é usar alguma ferramenta específica, como Trello, Runrun.it, entre outras.

Oferecer todas as ferramentas e documentos necessários para o trabalho

Por fim, mas não menos importante, algo que pode parecer básico mas que ainda assim precisa ser ressaltado. Para que possam trabalhar de casa, os colaboradores devem ter as mesmas ferramentas que possuem no escritório.

Ou seja, certifique-se de que softwares, apps, equipamentos, acessos, arquivos e demais itens sejam acessíveis também para quem trabalha remotamente. No caso de computadores, isso costuma ser mais fácil, já em aparelhos móveis corporativos (smartphones e tablets) o desafio é maior.

Isso porque é mais complicado ter a certeza de que um smartphone corporativo está com todos os arquivos e apps que precisa, que todos estão atualizados e, além disso, que o aparelho não será usado fora o expediente de trabalho.

Para resolver esses problemas, sua empresa pode contar com uma ferramenta de MDM, que é um software específico para a gestão desses aparelhos. Por exemplo, com o MDM da Pulsus é possível instalar e atualizar apps, enviar arquivos e definir um horário de funcionamento para os dispositivos, tudo remotamente.

Saiba mais: veja como a Pulsus ajuda no trabalho remoto.

Seguindo essas dicas você consegue ter uma gestão de trabalho remoto que é fácil de aplicar sem deixar de ser eficiente, garantindo mais produtividade e agilidade para quem está trabalhando no sistema de home office!