• Inglês
  • Espanhol
mobilidade corporativa pulsus

O que não fazer na mobilidade da sua empresa

Contar com dispositivos móveis (smartphones e tablets, por exemplo) é um grande trunfo para empresas que buscam mais produtividade, agilidade, economia e eficiência. No entanto, a falta de preparo e de cuidado com a mobilidade corporativa pode fazer com que o que deveria ser uma grande ajuda acabe se tornando uma dor de cabeça.

Para evitar que isso aconteça na sua empresa, confira três dos principais erros que podem atrapalhar a mobilidade na sua corporação. Para conhecer as dicas completas, baixe o nosso ebook gratuito sobre o assunto clicando aqui.

Não ter planejamento e organização

Para que a mobilidade corporativa tenha real sucesso, é preciso que antes de ser aplicada, haja um planejamento consistente e uma minuciosa organização de como serão os processos dentro da empresa.

Trace objetivos, defina métricas de resultados, estipule quais são os equipamentos necessários, saiba quais áreas e que perfil de colaborador utilizarão os dispositivos.

Dessa forma, você terá clareza de qual é o real papel da mobilidade dentro da sua empresa, o que será considerado sucesso (e o que será considerado uma indicação de que mudanças são necessárias). O resultado: mais organização para colocar tudo em prática.

E para manter todas essas informações organizadas e, além disso, acessíveis por quem precisa delas – colaboradores que usam os aparelhos os responsáveis pela gestão desses dispositivos – é fundamental ter uma política de dispositivos.

Nessa política, especifique todas as práticas envolvendo o uso de smartphones e tablets corporativos. O que pode e não pode ser feito com os aparelhos, como agir em caso de problemas, quem fará a gestão dos dispositivos, entre outras informações relevantes.

Graças a esse planejamento e organização, você poderá antecipar problemas, preparar seus colaboradores, analisar o que é realmente necessário para a sua empresa e, assim, evitar alguns erros recorrentes.Assim, sua empresa tem ainda mais eficiência e produtividade no uso de dispositivos móveis corporativos.

Não aproveitar todo o potencial dos smartphones e tablets

Depois de saber por onde começar, é hora de implementar a mobilidade corporativa para valer na sua empresa – ou, caso ela já atue dessa forma, aprimorar processos e estratégias. Um ponto crucial nesse contexto é justamente utilizar os dispositivos da melhor forma.

É mais comum do que se pensa que os smartphones e tablets sejam usados por um departamento específico. Por exemplo, em empresas de logística e transportadoras, apenas motoristas aproveitam os benefícios dos aparelhos.

No entanto, esse tipo de pensamento acaba limitando os reflexos positivos que um smartphone ou tablet pode agregar ao seu negócio. Procure integrar os dispositivos móveis nos mais diversos setores da sua empresa.

Eles podem ser usado por equipes de vendas, gestores, pelo departamento de recursos humanos, em áreas administrativas e em muitos outros departamentos de uma empresa.

Não aplicar restrições e diretrizes de uso

Por fim, um erro muito comum que pode gerar um grande impacto negativo na mobilidade corporativa é não contar com nenhuma diretriz de uso e restrições que evitem a utilização equivocada dos aparelhos. Ou seja, permitir que qualquer aplicativo, arquivo e site possam ser instalados, visualizados e acessados, respectivamente.

Essa falta de cuidado pode interferir na produtividade dos colaboradores. Sem algo que restrinja certos recursos dos dispositivos, eles podem ser usados para navegar em redes sociais, assistir a vídeos e até mesmo executar jogos, por exemplo.

Além disso, essa falta de cuidado atinge a integridade dos smartphones e tablets, que são mais vulneráveis a softwares maliciosos. Como resultado, sua empresa pode ter desde dados roubados/corrompidos, até mesmo aparelhos completamente inutilizados.

Portanto, é fundamental para o sucesso da mobilidade corporativa que haja alguma forma de restringir a instalação e utilização de determinados apps, bem como a navegação em alguns sites. Assim, você garante que os aparelhos serão aliados, não distrações.

Como resolver tudo isso? Com o gerenciamento dos dispositivos

Uma forma eficiente de contornar todos esses problemas – e muitos outros – quando o assunto é mobilidade corporativa é contar com uma ferramenta de MDM (Mobile Device Management).

Um software de gerenciamento de dispositivos móveis permite que sua empresa tenha controle completo sobre os aparelhos e, além disso, oferece recursos que facilitam a configuração, atualização e gestão dos smartphones e tablets da companhia.

No caso da solução de MDM da Pulsus, por exemplo, é possível bloquear apps e sites, instalar e atualizar aplicativos remotamente, visualizar a localização dos aparelhos em tempo real, apagar dados dos smartphones/tablets e fazer o inventário de todo o parque de aparelhos de forma online.

Para saber mais sobre o que não fazer na mobilidade corporativa da sua empresa, baixe o nosso  ebook gratuito com os 7 pecados da mobilidade corporativa!