Celular corporativo: configurações para evitar usos indevidos

O uso de ferramentas digitais e de celulares corporativos é responsável pelo aumento da produtividade, do dinamismo, do desempenho das equipes e de otimização de processos em empresas ao redor do mundo. Entretanto, a grande disponibilidade desses instrumentos também facilita o uso irregular e indevido de equipamentos corporativos para fins pessoais ou de entretenimento.

Um relatório do Digitalks mostrou cerca de 50% das ligações feitas por funcionários de celulares corporativos não têm vínculo direto com a empresa. Elas podem ser ligações para fins particulares ou até emprestando o celular para que outras pessoas o utilizem sem custo. Destrinchando esses dados mais a fundo, verifica-se que 22% das ligações são realizadas em dias em que não se tem expediente na empresa, como é o caso dos fins de semana.

Especialistas em direito trabalhista afirmam que, antes de mais nada, é fundamental que a empresa deixe claro o que é considerado indevido ou inaceitável no momento em que disponibiliza o acesso à internet ou a um celular corporativo. Além de desvios óbvios como o acesso a sites de pornografia, o que mais é considerado uso indevido? Acesso às redes sociais, a sites que não sejam intimamente ligados ao trabalho diário, sites de notícias, aplicativos de jogos etc.? Cada empresa irá definir o que é ou não relevante para o seu negócio. É importante lembrar sempre que esse tipo de conduta pode resultar em falta grave no âmbito trabalhista e até em demissão por justa causa.

Outra preocupação importante é em relação à segurança do funcionário. Em entrevista à Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Juliana Raschke Dias Bacarin, integrante do Departamento de Assistência Sindical, afirma que além da redução da produtividade, algumas empresas também temem “que o seu uso indiscriminado cause acidentes de trabalho como consequência da falta de atenção provocada pelo telefone”. Exemplo das indústrias e empresas de logística que têm o risco de acidentes sérios com a desatenção causada pelas redes sociais, aplicativos de música e de vídeo.

6 configurações para evitar os usos indevidos do celular corporativo

Contar com o bom senso dos colaboradores muitas vezes não é suficiente para garantir que os celulares corporativos serão utilizados apenas para os fins que lhe foram designados. Por isso, associar a conversa com o uso de uma solução de gerenciamento de dispositivo móvel é a tática mais indicada.

Algumas funcionalidades presentes no MDM falam diretamente com esse tipo de monitoramento. É o caso, por exemplo, do bloqueio de determinados aplicativos, sites, e até mesmo números de telefones que não condizem com as funções desempenhadas na empresa.

Confira seis delas com mais detalhes:

1 – Definição de números permitidos para ligações telefônicas. Como já foi comentado, o uso do celular corporativo para ligações pessoais é bastante intenso, gerando verdadeiros rombos nos gastos das empresas. Por isso, soluções de MDM permitem determinar números ou padrões de ligações que sejam liberados para serem efetuados. Essas restrições podem ser permanentes ou apenas em horários determinados.

2 – Bloqueio de redes sociais, aplicativos de vídeo e áudio. Parte básica do preceito de gerenciamento de dispositivos móveis é formar um launcher apenas com os apps liberados para uso durante o expediente de trabalho ou definitivamente.

3 – Definição de aplicativos background. Alguns apps são importantes de estarem liberados (como câmeras e microfone), mas podem ser reais consumidores de tempo e de produtividade dos colaboradores. Uma dica é permiti-los apenas em uso background, ou seja, associado a outros aplicativos.  

4 – Criação de whitelist de sites. Bloquear todos os sites indevidos ou impróprios da internet é uma tarefa complicada – para não dizer impossível. No caso de soluções MDM, a ideia é criar uma lista de sites que poderão ser acessados de acordo com o trabalho desempenhado por aquela pessoa, como o site da empresa, dos concorrentes diretos, de reclamação (ex. Reclame Aqui), portais de notícias etc.

5 – Bloqueio do aparelho a partir de determinada velocidade ou horário. Em funções que exigem o máximo de atenção devido ao alto risco de acidentes, motoristas, operadores de máquinas e de materiais pesados, uma funcionalidade interessante é a capacidade de bloquear o launcher de acordo com o atingimento de uma determinada velocidade ou em um horário pré-definido. Desta maneira, todos os aplicativos ficam bloqueados naquele período, reduzindo o risco de distrações.

6 – Restrição de acesso a dados corporativos fora do horário de expediente. Uma das questões mais sensíveis em relação à segurança de dados corporativos é o acesso a informações sigilosas ou estratégias em horários inapropriados. Por meio de soluções MDM, o gestor pode definir em quais horários o e-mail corporativo e/ou os aplicativos corporativos estarão disponíveis para acesso e em quais não. Esse método também facilita a diminuição do número de horas extras dos colaboradores e os eventuais custos adicionais à empresa em decorrência disso.

Além dessas configurações, uma solução de MDM permite que o acesso à barra de notificações do celular corporativo seja bloqueado impedindo que haja uma eventual desconfiguração por mau uso.

Posts relacionados: